A série Pequenos Picos apresenta os sebos mais mocados de São Paulo

Como o próprio nome dá a letra, o canal Pequenos Picos apresenta alguns comércios locais da cidade de São Paulo. O segundo episódio da saga te leva para dentro do sebo Raros Play, localizado no térreo da galeria Nova Barão, no centro da capital paulista. Você confere a ideia trocada com os proprietários do espaço dedicado à música negra e conhece melhor o pico apertando o play abaixo.


 

Pequenos Picos

Os Mojo Workers – The Mojo Workers Blues Band (2007)

O mangue conhece o som da banda paulistana Os Mojo Workers há bastante tempo, desde a época em que usávamos o – quase – finado MySpace pra seguir artistas como Contra Fluxo, Projeto Manada, Curumin e o grupo presente no título acima. Quem nos apresentou o som deles foi nosso primo Pata, da Holger, que é amigo dos caras e também levou esse que vos escreve em uma apresentação do conjunto, circa 2008. Naquela época, escutávamos quase diariamente o disco The Mojo Workers Blues Band, de 2007, e fazia tempo que a gente procurava o registro pela web. Porém, infelizmente, tava osso de encontrar.

E foi durante um rolê despretensioso pelo SoundCloud que demos de cara com o álbum em questão no perfil deles. O grupo já passou no Mangroovee com o trabalho Jump Blues, de 2014, e acabou de lançar o EP Saturno – disponível em breve por aqui. Mas agora é a vez de colocarmos o primeiro trabalho dos caras para vossa senhoria degustar sem moderação. Gravado entre maio e agosto de 2007 no estúdio do Henrique, como eles descrevem na contracapa do disco, o primeiro release dos manos apresenta 9 faixas que mergulham de cabeça nas lamaçentas águas desbravadas pelo capitão Muddy Watters. Gostamos de praticamente todas elas, mas os sons Dead Man Walkin´, Preatty Baby, My Babes House, On The Midnight, One & One Is Two e Magic Beans ficam com a preferência da firma.

Não é sempre que você se depara com blues na nossa matriz, mas fique à vontade para conhecer o som do combo formado por Léo, Thom, Deco, Chacon e Tarik, que é o autor do cabuloso desenho presente na imagem abaixo. Caso também faça sua cabeça, acesse os links ao final do post e siga de perto a empreitada dos caras.

Mangroovee no Ar #27: Low Pressure Sound System, The Mojo Workers, Bill Whiters e Elza Soares

Como já faz algum tempo que não colocamos nenhuma edição da nossa saga na Rádio Educativa FM 106.7, de São José do Rio Preto, resolvemos deixar a quinta-feira muito melhor por aí com a sessão de número 27. Se ajeite aí desse lado e aperte o play abaixo para escutar Shaw Lee Orchestra, Bill Whiters, Jimi Hendrix, Rolling Stones, Amy Winehouse, Lee Fields & The Expressions, Low Pressure Sound System, The Mojo Workers, Chimpanzé Clube Trio, Elza Soares, entre outros. Chega mais no player e fortaleça nosso trampo. O mangue agradece!

Instituto – Violar

A gente pode afirmar sem dúvida nenhuma que o Instituto é, ao lado de nomes como Mamelo Sound System, Contra Fluxo, Nação Zumbi e Curumin, uma das maiores influências aqui do mangue. Lá no nosso blog, que continua até hoje no ar, você podia fazer o download dos álbuns Coleção Nacional, Selo Instituto na Seleta Coletiva, Instituto & DJ Dolores e vários trampos assinados pela banca comandada por Rica Amabis, Tejo Damasceno e Ganjaman, que atualmente não faz mais parte do grupo.

Nós também tivemos a sorte de morar na babilônia na mesma época em que os caras comandavam a cabulosa festa Seleta Coletiva, realizada sempre na última quinta-feira de cada mês, no finado StudioSP. Kamau, Z’África Brasil, Criolo, que na época ainda era Doido, Marku Ribas, Carlos Dafé, Buguinha Dub, Flora Matos, Rockers Control e DJ DvBz eram alguns dos convidados das noites.

E já que os manos sempre seguiram uma linha de qualidade em matéria de música, o disco Violar, lançado na última sexta-feira, é mais uma trilha muito bem elaborada pelo coletivo paulistano. Sabotage, Otto, Karol Conká, M. Takara, Criolo, Tony Allen, Nação Zumbi, BNegão, Sombra, Metá Metá são alguns dos grandes nomes que colaboram com o disco, que fecha um hiato de 15 anos sem lançamentos do núcleo.

Antes de sair o álbum completo, o Instituto soltou o single Alto José do Pinho, onde Sabota, Otto, Sombra e NZ homenageiam o malungo Chico Science, e a música Ossário, feita há uma cota para a trilha do vídeo de mesmo nome, do artista Alexandre Orion, que é o responsável por assinar a capa do disco. As outras 11 músicas presentes no repertório apresentam a sonoridade do coletivo que determinou vários rumos para a música contemporânea brasileira.

Não é todo dia que sai algo desse naipe nas ruas. Então clique aqui, escute o disco completo no Spotify e fique atento(a) para arrematar vossa cópia física. Você também pode escutar uma das faixas no play abaixo. “No Instituto, sou programado pra rimar”, Mauro Matheus, a.k.a. Sabotage.

Instituto – Site Oficial

Rock

Cidadão Instigado – Fortaleza

Por Caio Saviolo

Depois de 6 anos sem lançar nenhum álbum à frente do Cidadão Instigado, o músico Fernando Catatau se reinventou, mergulhou de cabeça em suas influências do rock e criou um belo trabalho batizado como “Fortaleza”. Devido aos diferentes universos musicais existentes no trabalho, o disco é um daqueles que dificilmente você vai escutar somente uma vez. É preciso tempo e algumas audições para digerir todo o conteúdo, desde os arranjos até as letras, tudo isso executado com extrema imponência.

A parte instrumental é a grande evolução na banda. Para quem se lembra do som dos caras no outros álbuns, caso das trilhas UHUUU! e Ciclo da Decadência, se recorda que a sonoridade vinha embalada em uma pegada mais suave e dançante. Pois bem, agora os cidadãos chegam instigados com guitarras gritando em solos que lembram bastante Pink Floyd, bagagem que pode ter sido adquirida pela banda na última turnê, onde eles incluíram no repertório algumas faixas do clássico álbum Dark Side of the Moon. Fortaleza pode ser baixada gratuitamente no site do grupo. O link está disponível no final do post, logo depois do player com o disco na íntegra!

Cidadão Instigado – Fortaleza | Download

Brasilidades

Ideias em movimento com Elo da Corrente, Zulumbi e Nação Zumbi pelo interior de São Paulo

Na última quinta-feira, dia 21/05, o SESC Rio Preto preparou uma noite histórica em matéria de música para os moradores da cidade do noroeste paulista. A instituição conseguiu colocar na mesma noite – e no mesmo palco – três projetos autorais donos de seus próprios modus operandi nos processos criativos, mas cheios de influências parecidas que fazem com que eles se trombem com frequência pelas estradas sonoras mundo afora. Foi a partir desse cruzamento de ideias que a mini-turnê entre Bauru, São José do Rio Preto e São Carlos com Elo da Corrente, Zulumbi e Nação Zumbi saiu do papel.
 
É fato consumado que os integrantes dos grupos compartilham vários pensamentos em comum quando o assunto é som. Por isso que o DJ PG, do Elo da Corrente, também é o responsável por comandar os toca-discos do Zulumbi, que traz os manos Rodrigo Brandão e Munhoz nos microfones. Lá atrás, os três já tinham montado, junto com a Lurdez da Luz, o Mamelo Sound System, que, por sua vez, gravou a cabulosa faixa Zulu Zumbi com as participações de Jorge Du Peixe e Lúcio Maia, ambos da Nação Zumbi. O Lúcio, inclusive, também é guitarrista do Zulumbi e o projeto paralelo dele, o Maquinado, tem um deejay na formação. Pensou no PG? É ele mesmo.
 
Continuando o raciocínio por aqui. Na hora de gravar a faixa Propaganda, a Nação Zumbi resolveu colocar algumas rimas na canção e deixou a missão na responsa do Brandão, que também assina um monte de faixas feitas em parceria com o Contra Fluxo, um dos principais nomes da história do rap underground brasileiro. O Munhoz, do Zulumbi, era um dos MC´s do Contra Fluxo. Mas antes de montar o Contra com Ogi, Mascote e Dejavu, ele fazia parte do Ascendência Mista, grupo integrante da banca da Rima Rara, que também contava com o Elo da Corrente.
 
Percebeu como tá tudo amarrado entre os caras? Então nada mais natural e honesto que eles se reunirem depois de tanto tempo de ideias somadas e colarem no interior de São Paulo em celebração a todo esse tempo de bons serviços prestados à boa música. Abaixo, vossa senhoria pode conferir alguns dos trabalhos realizados em conjunto pelos três. A cultura agradece! Vida longa!
 

Gusta – Onda

Depois de mais de um ano sem colocar nenhuma seleção por aqui, esse que vos escreve, também conhecido como Gusta, tem a satisfação de informar vossa senhoria que o Mangroovee acaba de soltar mais uma produção com o selo de qualidade do mangue. De um tempo pra cá, nosso projeto vem evoluindo de maneira natural e – felizmente – o tempo tem ficado cada vez mais apertado. Estamos no ar duas vezes por semana na Rádio Educativa FM 106.7, de São José do Rio Preto, passamos a organizar nossos próprios eventos e geramos conteúdos em diversas redes sociais – sem contar toda a correria do dia a dia.
 
E apesar de todos esses compromissos, a firma tava só esperando a hora certa de colocar na internet o trampo que chega no player abaixo para deixar sua terça-feira muito mais agradável. Primeira trilha feita pelo Mangroovee exclusivamente com discos de vinil, a Onda foi dropada por free surfers como IG Culture, Mr Mensah, Steve Miller Band, Nação Zumbi, Jorge Ben, Roberto Carlos, Tim Maia, Emilio Santiago, Azymuth, Grand Master Flash, Elo da Corrente e Mamelo Sound System..
 
Como a gente sempre prefere deixar todo o processo entre camaradas, a responsa da arte ficou na conta do nosso talentoso amigo Guto Silva, que é grande referência pra quem passa pelas ruas do interior paulista. E a finalização da peça é assinada pelo nosso irmão de longa data Matheus Mattos. Então chega mais no play abaixo, faça o download e informe seus amigos sobre nosso trampo. Muito obrigado!

Mangroovee no Ar #16: Echo Sound System, Quinto Andar, Quasimoto e Maquinado

Como o mangue faz toda semana, hoje é dia de passar aqui para deixar no ar mais um episódio da nossa saga sonora na Rádio Educativa FM 106,7. Se você não conseguiu escutar o registro de número 16, pode ficar tranquilo(a). O player abaixo vem recheado com tudo aquilo que rolou na ocasião citada anteriormente. Em uma hora de música – e nada de intervalos comerciais – deixamos as ondas sonoras emitidas pela estação rio pretense ecoando nomes como Quinto Andar, Mamelo Sound System, Maquinado, Quasimoto, Echo Sound System, Soraia Drummond, Mundo Livre S/A e várioas outras referências aqui do Mangroovee. Aproveita que já tá por aqui e passa lá no Mixcloud pra conferir todos os trampos!

Mangroovee no Ar #15: Triston Palmer, Speed Freaks, Paulo Nápoli, Abud e Monophonics

A correria tá grande no interior do mangue, mas a gente sempre da um jeito de passar aqui na matriz e atualizar nosso endereço. E é com imensa satisfação que colocamos pela décima quinta vez mais uma sessão da casa na Rádio Educativa FM 106,7. O episódio de número 15 vem embalado com Abud Mut´azz, Alton Elis, Anelis Assumpção, Sonantes, Steve Miller Band, Monophonics, Triston Palmer, Speed Freaks, Funk Como Le Gusta, Paulo Nápoli, Max. B.O., Black Alien, Cedric Brooks, entre outros. Uma hora de música, sem intervalos!

Mangroovee no Ar #10: Noriel Vilela, Ras Bernardo, The Specials, Toni Tornado e Marcos Valle

Aproveite que o final de semana tá começando e chegue mais no player abaixo para conferir nosso décimo programa na Rádio Educativa 106,7. Mantendo a qualidade dos melhores camisas 10 em matéria de boa música, o mangue escalou craques como Darondo, Toni Tornado, Noriel Vilela, Marcos Valle, Joey Bada$$, RAS Bernardo, Planet Hemp, Easy Star All Stars, The Specials, entre outros. Uma hora de som, sem intervalos!